Mapa do PIB Sul Mineiro

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou no último dia 16 de dezembro de 2020 o Produto Interno Bruto de todos os municípios brasileiros no ano de 2018, bem como atualizou e ajustou os valores de alguns anos anteriores. É importante salientar que o cálculo e divulgação do PIB municipal é feita sempre com dois anos de defasagem.

Acompanhe o Mapa Interativo clicando no link a seguir: Mapa Interativo

Membros do Grupo de Estudos Econômicos do Sul de Minas Gerais (GEESUL) e do Departamento de Pesquisa do UNIS-MG, em parceria com o Mestrado em Gestão e Desenvolvimento Regional, analisaram os resultados e relacionaram as principais conclusões abaixo.

Considerando os 155 municípios que compõem a região de planejamento do Estado denominada Sul de Minas, o resultado da produção em 2018 totalizou R$ 81,9 bilhões em preços correntes. Aplicando o deflator do PIB em 2018, divulgado pelo IBGE, o valor real da produção (excluindo a variação dos preços) é de R$ 78,4 bilhões, representando um crescimento econômico real de 4,32% em relação a 2017.

Os dez maiores municípios do Sul de Minas por PIB em 2018 foram os seguintes (veja ao lado).

Ao comparar com o ano de 2017 é possível verificar algumas questões importantes como:

– Extrema se mantendo como o município de maior PIB do Sul de Minas, aumentando muito a diferença para o segundo colocado;

– Poços de Caldas ultrapassou Pouso Alegre e assumiu a segunda posição;

– Varginha e Itajubá se mantiveram como quarto e quinto maior PIB da região, respectivamente;

– Lavras ultrapassou Alfenas e assumiu a sexta posição;

– Passos e Três Corações continuaram nas mesmas posições de 2017, oitavo e novo, respectivamente;

– e Guaxupé assumiu a décima posição que antes era de São Sebastião do Paraíso.

Importante salientar que em 2017 a soma do PIB dos dez maiores municípios representava 53,16% do total da região, já em 2018 essa participação subiu para 55,31%. Isso demonstra um aumento, mesmo que pequeno, na concentração da produção do Sul de Minas nestas localidades.

Outra importante medida é o PIB per capita, que apresenta o total da produção (PIB) dividido pela população estimada do município. Em linhas gerais, demonstra o quanto da produção em média caberia para cada habitante do município. A tabela 2 mostra os 10 municípios com maior PIB per capita.

Chama a atenção a grande diferença entre o primeiro colocado (Extrema) e o segundo colocado (São José da Barra), cerca de 3,56 vezes.

Por fim, cabe salientar a taxa de crescimento econômico dos municípios, relacionando os 10 que tiveram o maior nível desse crescimento em 2018 comparado com 2017 (considerando a séria já deflacionada para ambos os anos). Esse resultado é apresentado na tabela 3.

Tabela 3. Maiores municípios por taxa de crescimento econômico em 2018

Nesse quesito cabe destacar o crescimento considerável de Itapeva, o que requer estudos mais específicos e aprofundados para verificar esses resultados.

O objetivo destas notas é apresentar em linhas gerais esse resultado. Estudos mais específicos ainda serão realizados e os municípios podem demandar do GEESUL e do Departamento de Pesquisa do UNIS-MG análises mais pormenorizadas sobre suas realidades, principalmente no que tange à vocação econômica destes territórios e a dinâmica do PIB desde o ano de 2003.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *